quinta-feira, 22 de junho de 2017

CAPÍTULO IX - VISTA DE PALÁCIO

       


No Catete, o coupé e uma vitória cruzaram-se e pararam a um tempo. Um homem saltou da vitória e caminhou para o coupé. Era o marido de Natividade, que ia agora para o escritório, um pouco mais tarde que de costume, por haver esperado a volta da mulher. Ia pensando nela e nos negócios da praça, nos meninos e na Lei Rio Branco, então discutida na Câmara dos Deputados; o banco era credor da lavoura. Também pensava na cabocla do Castelo e no que teria dito à mulher...
Ao passar pelo Palácio Nova Friburgo, levantou os olhos para ele com o desejo do costume, uma cobiça de possuí-lo, sem prever os altos destinos que o palácio viria a ter na República; mas quem então previa nada? Quem prevê coisa nenhuma? Para Santos a questão era só possuí-lo, dar ali grandes festas únicas, celebradas nas gazetas, narradas na cidade entre amigos e inimigos, cheios de admiração, de rancor ou de inveja. Não pensava nas saudades que as matronas futuras contariam às suas netas, menos ainda nos livros de crônicas, escritos e impressos neste outro século. Santos não tinha a imaginação da posteridade. Via o presente e suas maravilhas.
Já lhe não bastava o que era. A casa de Botafogo, posto que bela, não era um palácio, e depois, não estava tão exposta como aqui no Catete, passagem obrigada de toda a gente, que olharia para as grandes janelas, as grandes portas, as grandes águias no alto, de asas abertas. Quem viesse pelo lado do mar, veria as costas do palácio, os jardins e os lagos... Oh! gozo infinito! Santos imaginava os bronzes, mármores, luzes, flores, danças, carruagens, músicas, ceias... Tudo isso foi pensado depressa, porque a vitória, embora não corresse (os cavalos tinham ordem de moderar a andadura), todavia, não atrasava as rodas para que os sonhos de Santos acabassem. Assim foi que, antes de chegar à Praia da Glória, a vitória avistou o coupé da família, e as duas carruagens pararam, a curta distância uma da outra, como ficou dito.



Machado de Assis 
Machado de Assis



Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

Machado de Assis

       


Recomendamos para você:


Do I Make You Wanna - Billy Currington

Do I Make You Wanna - Tradução em Português

Do I Make You Wanna - La traducción en español

Do I Make You Wanna - Billy Currington

Letras Música - Sanderlei Silveira

Do I Make You Wanna - Billy Currington

Do I Make You Wanna - Tradução em Português

Do I Make You Wanna - La traducción en español

LETRAS DE MÚSICAS – SONG LYRICS

DO I MAKE YOU WANNA – BILLY CURRINGTON

DO I MAKE YOU WANNA – TRADUÇÃO EM PORTUGUÊS

DO I MAKE YOU WANNA – LA TRADUCCIÓN EN ESPAÑOL

Despacito Remix - Luis Fonsi Feat. Justin Bieber, Daddy Yankee

Despacito Remix - Tradução em Português

Despacito Remix - La traducción en español

Despacito Remix - Luis Fonsi Feat. Justin Bieber, Daddy Yankee English Version

Despacito Remix - Luis Fonsi Feat. Justin Bieber, Daddy Yankee

Despacito Remix - Tradução em Português

Despacito Remix - La traducción en español

DESPACITO REMIX – LUIS FONSI FEAT. JUSTIN BIEBER, DADDY YANKEE

DESPACITO REMIX – TRADUÇÃO EM PORTUGUÊS

DESPACITO REMIX – LA TRADUCCIÓN EN ESPAÑOL

Despacito

Despacito Remix - Tradução em Português

Despacito Remix


Letras Música - Sanderlei Silveira

Dom Casmurro - Machado de Assis

Machado de Assis - Crônica

Machado de Assis - A Mão e a Luva

Migos - Song Lyrics

Letras Música - Tradução em Português


by Sanderlei Silveira -  http://sanderlei.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário